sábado, 21 de janeiro de 2012

MISSÃO IMPOSSÍVEL...Em busca de um herói

Na última semana do ano passado eu e minha irmã Cátia, fomos saborear uma deliciosa pipoca, enquanto assistimos ao filme Missão Impossível, em lançamento tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Eu venho assistindo a série desde o tempo dos seriados para TV em preto e branco, que mais tarde foram produzidos em longa metragem. 
Nos filmes atuais, as missões continuam mais impossíveis, os algozes mais cruéis e os mocinhos mais hábeis. O filme que serve não apenas para desopilar o fí gado, mostra uma intensa ação do início ao fim, conduzindo o expectador com muita imaginação a um mundo virtual onde todas as conquistas são possíveis. Como em todo filme de ação, por instantes somos tentados a tomar o lugar do protagonista e nos achar fortes, lutando com braveza, sendo inabaláveis. Porém, quando voltamos à realidade e o mundo real desmorona sobre nós, nos tornamos medrosos como um gato que corre para baixo da cama, totalmente aterrorizado diante do perigo.


Nada parecidos com o mocinho que escala paredes como se fosse o Homem Aranha e pula barreiras como o gato de sete botas e, que talvez nos próximos lançamentos voe como o super-homem. Tudo é possível na missão impossível. Os machucados não doem, o desejo de vencer aos desafios é que impulsiona o herói que se conforma em viver aparentemente feliz, longe do amor da sua vida, pois tem uma grande missão a cumprir. Tudo acontece por uma boa causa, para proteger o mundo dos homens maus que querem destruí-lo.

Tudo é muito romântico, contudo vivemos num mundo real, e quando saímos porta a fora do cinema, à vida segue; onde gente como a gente, morre violentamente todos os dias e, o sangue que não é azul, derrama-se até a vida esvair. Os que não morrem, são prisioneiros de si mesmos, das suas paixões que lhes avassalam a vida. Os mendigos ainda vivem nas ruas, as crianças carentes vivem na sarjeta, abandonadas a própria sorte, os aposentados ainda morrem nas filas dos hospitais públicos, enquanto aguarda o precário atendimento, e onde a impunidade galopa veloz em direção contraria aos criminosos institucionalizados. Os cativos ainda estão presos na torre do inimigo, que tranquilamente descansa sabedor de que já não é acreditado como antes, portando não oferece perigo algum. Os heróis que anteriormente lutavam com braveza para resgatar os que andam em rumo certo para a morte, hoje barganham desavergonhadamente. Trocam os louros e os troféus do dever cumprido, por uma ninharia e na pior das hipóteses por um prato de lentilhas, que posteriormente vira dejeto.

Mudar o estabelecido nestes e em tantos outros fatos que deixei de relatar é uma verdadeira missão impossível. Onde estão os heróis? Que se levantem para lutar bravamente contra todo este tipo de coisa invisível que arruína o mundo visível.
Estou vivendo num país que valoriza os heróis e aprendi a admirá-los. O mundo sente falta de heróis de verdade, daqueles que se doam pelo outro, que se levantam em defesa do oprimido pelas grandes injustiças. Heróis que estão fora de moda por causa da vida agitada que atropela os sublimes ideais.

A Bíblia narra centenas de histórias de grandes e (aparentemente) pequenos heróis da fé. Lembro-me que na infância amava ouvir estas histórias, tanto na Escola Dominical, quanto por meus pais, ao me colocarem na cama à noite. Cresci ouvindo falar de um Deus Todo-Poderoso e experimentei na própria vida o quanto Ele detêm todo poder, quando me trouxe da morte para vida, aos seis anos de idade. Aquele homem que voava comigo a caminho da  morte, foi o meu herói. Meus pais que lutaram bravamente em oração, sem desistir de mim, foram meus heróis. 

A Bíblia fala de homens que no seu tempo, viveram bem perto do que hoje, o ator Tom Cruise vivendo Ethan Hunt no filme Missão impossível, viveu. Será que tudo o que o filme apresenta é tão impossível de acontecer em questão de tecnologia e destreza nos agentes especiais? Se não é, por que é mais fácil acreditar que estas novidades da tecnologia moderna, criadas pela inteligência humana são possíveis e, a destreza do Eterno Deus é conto da carochinha nos escritos bíblicos? Porque, tudo que se refere ao poder de Deus em fazer a sua “missão (im)possível” precisa ser apenas pano de fundo? Só porque vivemos esta época e nossos olhos veem e nossos ouvidos ouvem as notícias como vimos e ouvimos o longa-metragem, cremos que tudo isto é possível? Então Jesus disse: “Porque me viu você creu? Felizes são os que não viram e creram”. João 20:29
 Que venham os heróis! O mundo geme por eles. Pessoas comuns, com defeitos e qualidades, mas que em seu raio de ação se disponha em casa, no seio da família, nas ruas e avenidas dos bairros, nas comunidades, nas escolas e igrejas, que se sintam comissionadas a lutar pela verdade que Deus estabeleceu para a vida do homem que criou.

O mundo nunca precisou tanto de heróis como hoje. Muitos possuem um herói encubado dentro de si, que luta para romper o egoísmo. Pessoas olham a necessidade do semelhante, maneiam a cabeça, sentem uma grande pena, mas que ainda não evoluiu para compaixão. O mundo vai de mal a pior. Despertem, vençam a si mesmos, desvencilhem-se dos embaraços. O seu próximo o espera. Disponha-se antes que seja tarde demais, antes que a missão que é totalmente possível se torne mais difícil ou mesmo impossível.
Deus nos abencoe.

Denise F Passos

Um comentário:

  1. muito bom, so precisamos agir mais, fazer nossa parte.

    ResponderExcluir